Curso de HIGIENE OCUPACIONAL "Auditado pela ABHO"

Datas Importantes


  • INSCRIÇÕES PARA O PROCESSO SELETIVO: de 10/05 até 14/07/2017, ou término das vagas.
  • DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS: de 15/05 até 19/07/2017.
  • MATRÍCULAS: de 16/05 até 21/07/2017.
  • INÍCIO DAS AULAS VIA PLATAFORMA: 04/08/2017. 

Para mais informações sobre o curso e seu funcionamento, clique nas abas abaixo:                                               

A higiene ocupacional tem se tornado uma das principais preocupações da sociedade moderna, ao lado da gestão ambiental e da qualidade. Nesse contexto, várias disciplinas são oferecidas pelo Laboratório de Controle Ambiental, Higiene e Segurança na Mineração – LACASEMIN nos níveis de graduação, de pós-graduação "scrictu sensu" e de pós-graduação "lato sensu".

Neste nosso “CURSO DE HIGIENE OCUPACIONAL” que é realizado na modalidade a distância (EAD – semipresencial) desde 2003, com atividades teóricas pela plataforma e provas e laboratórios práticos presenciais, focalizamos todos os aspectos da higiene e da engenharia de saúde ocupacional, visando a formação de higienistas ocupacionais voltados a uma atuação prevencionista e de proteção aos trabalhadores em todas as instâncias de suas atividades profissionais.

Associação Brasileira de Higienistas Ocupacionais – ABHO aponta para a necessidade de programas deste tipo no Brasil e a partir de agora se une ao LACASEMIN para a realização de acompanhamento e auditoria conceitual e didática deste curso.
O aluno aprovado neste curso poderá candidatar-se ao processo de Certificação de Higienista Ocupacional da ABHO desde que cumpra os demais requisitos constantes no edital do processo de certificação (www.abho.com.br). 

Este “CURSO DE HIGIENE OCUPACIONAL” na modalidade a distância (EAD - semipresencial), com parte teórica via plataforma e provas e atividades práticas presenciais, é destinado a:

  1. Nível Superior: profissionais com formação completa em nível superior, com ênfase para Engenheiros, Arquitetos, Engenheiros de Segurança do Trabalho, Enfermeiros do Trabalho, Médicos, Médicos do Trabalho e Advogados; 
  2. Nível Técnico: profissionais com formação completa em técnicos de nível médio, com ênfase para os Técnicos de Segurança do Trabalho e Técnicos de Enfermagem do Trabalho; e
  3. Outros profissionais: outros profissionais com interesse voltado às áreas de saúde, segurança e qualidade de vida no trabalho.

1. Procedimentos de Inscrição

O interessado em participar do Processo Seletivo deste curso deverá proceder da seguinte forma:

a) Preencher de forma completa e nos enviar a sua FICHA DE INSCRIÇÃO; e

b) Efetuar o pagamento da TAXA DE INSCRIÇÃO no valor de R$ 100,00 (cem reais), através de depósito bancário (doc ou transferência) em nome da empresa VICENTE TUCCI FILHO - ME, CNPJ nº 10.393.992/0001-18 conta do BANCO ITAÚ S/A (nº 341), AGÊNCIA nº 6368, CONTA CORRENTE nº 16.592-1.

b.1) ATENÇÃO! Escreva no documento de depósito bancário o seu nome completo e o seu número do CPF/MF.

Envie uma cópia do comprovante de depósito para o e-mail gustavo@lacaseminusp.com.br

A participação do interessado no Processo Seletivo deste curso só será possível com a confirmação do pagamento da TAXA DE INSCRIÇÃO.

2. Realização da Seleção

A seleção será realizada com base nas informações fornecidas pelo interessado na "FICHA DE INSCRIÇÃO".

Caso o interessado seja aprovado, receberá um e-mail do LACASEMIN, com instruções para efetivar a sua matrícula.

O LACASEMIN reserva-se o direito de não realizar este curso, ou de alterar a data do seu início.
 

Para matricular-se neste curso o interessado deverá ter sido APROVADO no Processo Seletivo.

O inscrito que for aprovado no Processo Seletivo deverá nos apresentar para a sua matrícula, pessoalmente, ou via correio registrado, os seguintes documentos que ficarão retidos:

  • 01 Cópia simples do CPF/MF;
  • 01 Cópia simples do RG ou do Registro de Estrangeiro;
  • 01 Cópia autenticada do Diploma do curso de nível superior, ou do curso técnico de nível médio;
  • 01 Cópia do comprovante de residência;
  • 01 foto 3X4 recente;
  • 02 vias do TERMO DE COMPROMISSO devidamente preenchido e assinado. Assinaremos as duas vias e uma delas lhe será devolvida;
  • 01 Cópia do comprovante de pagamento da matrícula, que deverá ser feito através de depósito bancário (doc ou transferência) em conta da empresa VICENTE TUCCI FILHO - ME, CNPJ nº 10.393.992/0001-18, conta do BANCO ITAÚ S/A (nº 341), AGÊNCIA nº 6368, CONTA CORRENTE nº 16.592-1.

O nosso endereçamento para envio dos documentos pelo correio é o seguinte:

Aos cuidados de Gustavo Siqueira N. Antonio 

Laboratório de Controle Ambiental, Higiene e Segurança na Mineração – LACASEMIN
Departamento de Engenharia de Minas e de Petróleo - PMI
Escola Politécnica da Universidade de São Paulo – EPUSP
Av. Profº Mello Moraes, nº 2.373 – 1º Andar – Cidade Universitária
São Paulo, SP – CEP 05508-030
 
ATENÇÃO! A matrícula somente será considerada efetuada mediante o nosso recebimento de todos os documentos necessários acima relacionados e do pagamento da matrícula.

A efetivação da sua matrícula deverá ser devidamente confirmada por escrito pelo LACASEMIN.
 
 TERMO DE COMPROMISSO (download)

- Preço global total do curso de Higiene Ocupacional à distância (EAD – semipresencial):

  • R$ 12.204,00 (doze mil duzentos e quatro reais).

 - Formas de pagamento:

1 - Para pagamento de matrícula até 07/07/2017:

  • Valor global com desconto de 4% sobre o preço global, sendo o valor da matrícula de R$ 678,00 e mais 17 parcelas mensais consecutivas de R$ 649,28 (seiscentos e quarenta e nove reais e vinte e oito centavos) cada uma com vencimento no dia 10 de cada mês com a primeira para 10/8/2017, ou R$ 11.715,84 (onze mil setecentos e quinze reais e oitenta e quatro centavos) à vista.

2 - Para pagamento de matrícula após 07/07/2017:

  • Valor global sem desconto, sendo o valor da matrícula de R$ 678,00 (seiscentos e setenta e oito reais) e mais 17 parcelas mensais consecutivas de R$ 678,00 (seiscentos e setenta e oito reais) cada uma com vencimento no dia 10 de cada mês com a primeira para 10/08/2017, ou R$ 12.204.,00 (doze mil duzentos e quatro reais) à vista.

Você precisa de mais informações?

Clique Aqui 

A coordenação deste curso de Higiene Ocupacional a distância (EAD – semipresencial) está a cargo do Prof. Dr. Sérgio Médici de Eston, que é coordenador do Laboratório de Controle Ambiental, Higiene e Segurança na Mineração - LACASEMIN

O corpo docente é formado por professores renomados, todos com efetiva atuação profissional correlata aos assuntos que ministram.

Corpo docente do curso de Higiene Ocupacional a distância (EAD - semipresencial):


AtividadeDescrição
ATIVIDADES PRESENCIAIS- Palestra Inaugural – 29/07/2017Apresentação do Coordenador, da estrutura e do funcionamento do curso e da plataforma Moodle.
ATIVIDADES EAD - 1º CICLO – início em 04/08/2017 até 11/10/2017Aulas EAD disciplinas eHO-001, 002, 003 e 013
ATIVIDADES EAD - 2º CICLO  – início em 06/10/2017 até 13/12/2017Aulas EAD disciplinas eHO-004, 005, 006 e 013
ATIVIDADES PRESENCIAIS - 1º ENCONTRO última semana de janeiro de 2018Provas P1 das disciplinas do 1º e 2º Ciclos e Laboratórios Práticos
ATIVIDADES EAD - 3º CICLO – início em 23/02/2018 até 02/05/2018Aulas EAD disciplinas eHO-007, 008, 009 e 013
ATIVIDADES EAD - 4º CICLO – início em 27/04/2018 até 04/07/2018Aulas EAD disciplinas eHO-010, 011, 012 e 013
ATIVIDADES PRESENCIAIS - 2º ENCONTRO última semana em julho de 2018Provas P1 das disciplinas do 3º e 4º Ciclos e provas P2 (referentes às disciplinas do 1º e 2º Ciclos)
ATIVIDADES PRESENCIAIS - REPOSIÇÃO DE LABORATÓRIOS em julho de 2018Para os alunos que perderam o 1º Encontro
ATIVIDADES PRESENCIAIS -
Provas P2 do 3º e 4º Ciclos em setembro de 2018
Provas P2 referentes às disciplinas do 3º e 4º Ciclos
Trabalho de conclusão do curso (a definir)Entrega do Tema
Trabalho de conclusão do curso (a definir)Postagem do Trabalho
Trabalho de conclusão do curso (a definir)Publicação das notas
CERTIFICADOS – 08/04/2019Emissão e Entrega dos Certificados de Aprovação do curso para os alunos aprovados.

O aluno regularmente aprovado neste curso de Higiene Ocupacional receberá um Certificado de Aprovação do Curso, emitido conjuntamente pelo Laboratório de Controle Ambiental, Higiene e Segurança na Mineração – LACASEMIN, pela Associação Brasileira dos Higienistas Ocupacionais – ABHO e pelo Instituto Politécnico de Pesquisa e Inovação em Engenharia - IPPIE.
 


  • Sobre o Credenciamento

A Universidade de São Paulo – USP é autorizada pelo Ministério da Educação e Cultura – MEC a realizar atividades de aprendizagem com a utilização de recursos à distância (EAD) conforme Portaria MEC/SESu nº 654 de 07/03/2004, ratificada pela Portaria MEC/SESu nº 1.161, de 14/06/2006 e pela Portaria MEC/SESu nº 48 de 23/01/2013.


  • Sobre os cursos e treinamentos à distância (EAD-semipresencial) do LACASEMIN

Na era atual, existe a constante busca de informações e de atualização tecnológica. Nesse contexto, a educação à distância (EAD) se dissemina rapidamente no mundo todo, envolvendo quase todas as instituições de renome.

A Escola Politécnica da Universidade de São Paulo - EPUSP com sua atuação sempre inovadora e de liderança e não perdendo de vista a preservação da sua história de excelência, desenvolveu através do seu Laboratório de Controle Ambiental, Higiene e Segurança na Mineração – LACASEMIN, um formato de semipresencial, combinando atividades à distância (EAD) e presenciais, que aplica com sucesso na produção e execução de seus cursos "lato sensu" (ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO) e treinamentos (CURSO DE HIGIENE OCUPACIONAL).

A modalidade à distância (EAD-semipresencial) desenvolvida pelo LACASEMIN, dispensa em alguns momentos, a presença física do aluno em suas salas de aula e permite a este, adequada flexibilidade para o estudo teórico e atividades presenciais de provas e de laboratórios práticos.

Com o desenvolvimento dessa modalidade de ensino e aprendizado alarga as suas fronteiras de educação continuada, permitindo um maior acesso de profissionais de todo o Brasil aos seus cursos e treinamentos de alta qualidade.

Contribui, assim, o LACASEMIN, com a universalização da educação, fator importante para a integração dos brasileiros das mais diversas regiões.


  • Sobre a Dinâmica de aprendizado

O formato semipresencial dos cursos e treinamentos do LACASEMIN envolve:


  • O estudo dirigido com as apostilas e resumos segundo orientação programada para cada aula de cada uma das disciplinas;
  • O estudo através do preenchimento do Caderno de Quadros com relação às lacunas de exemplos e exercícios, que são postados na plataforma;
  • A execução de testes e simulados que são enviados ao aluno pela plataforma de gerenciamento MOODLE para cada uma das aulas de cada uma das disciplinas;
  • O cronograma dos cursos e treinamentos à distância (EAD-semipresencial) é equivalente ao presencial, ou seja, 4 módulos por ano. Cada disciplina tem cerca de 10 aulas, que são disponibilizadas aos alunos uma vez por semana, sendo que o aluno tem cerca de 12 dias corridos para estudar e responder aos questionários de cada uma das aulas.
  • O estudo de cada uma das aulas das disciplinas é realizado pelos alunos através de textos, dos filmes-resumo, pesquisas, artigos e fotos que enviamos aos alunos pela plataforma MOODLE.
  • Estão incluídas em cada uma das aulas de cada uma das disciplinas, filmagens de aulas-resumidas (FILMES-RESUMO), ministradas pelos professores, com duração de 15 a 20 minutos cada uma. Os filmes-resumo, ministradas pelos professores, tem a correspondência de cada 15 minutos equivalerem ao resumo de 3 horas em sala de aula presencial.
  • A interação diária para esclarecimentos de dúvidas é feita por meio de tutoria (IMAD) e de uma programação de atividades complementares por meio de chats, fóruns de discussão, quadro de avisos e FAQ.
  • A presença do aluno é obrigatória nas provas e nas disciplinas que tenham parte prática, como laboratório. As atividades presenciais ocorrem, normalmente, por uma semana, nos meses de janeiro e julho de cada ano, com calendário previamente disponibilizado aos alunos com 6 meses de antecedência.                           
  • Critério Geral para Aprovação

Para ser considerado aprovado nos cursos e treinamentos à distância (EAD-semipresencial) do LACASEMIN e ter direito ao respectivo Certificado de Conclusão, o participante deverá satisfazer a todos os três seguintes requisitos:


  • Obter nota final igual ou superior a 7,0 (sete) em cada uma das disciplinas cursadas; e
  • Obter frequência mínima de 85% nas atividades presenciais programadas; e
  • Obter nota final igual ou superior a 7,0 (sete) no TCC.

As notas aos alunos, em cada uma das disciplinas, são dadas pela realização de provas e laboratórios presenciais, pela resposta aos questionários de cada uma das aulas de cada uma das disciplinas e pelo preenchimento do Caderno de Quadros.

Disciplinas e Conteúdos

Este “CURSO DE HIGIENE OCUPACIONAL” tem um total de 390 (trezentas e noventa) horas de estudos, realizados conforme CRONOGRAMA, distribuídos dentre as 13 (treze) seguintes disciplinas e seus respectivos conteúdos programáticos:

Professores
Sérgio Médici de Eston; Mário Luiz Fantazzini; Leônidas Ramos Pandaggis; Cristiane Queiróz

Duração
30 horas a distância (EAD).

Programa

  • Introdução ao curso: informações gerais, regras, regimento, etc.
  • Introdução geral à higiene. Introdução e conceituação de higiene ocupacional. Histórico da higiene (white book da AIHA), histórico no Brasil. Entidades e associações da área (ACGIH, AIHA, IOHA, ABHO, FUNDACENTRO)

.

  • Integração da higiene ocupacional com meio ambiente, saúde pública, epidemiologia, medicina ocupacional, engenharia de segurança do trabalho e ergonomia.FUNDACENTRO).
  • Formação do higienista. Áreas de atuação. Higiene de campo. Higiene analítica. Toxicologia.
  • Conceitos. Vias de ingresso no organismo. Limite de tolerância. Tipos.
  • Atuação: empresa, entidades de pesquisa, docência, órgãos de governo.
  • O higienista e as questões técnico-legais.
  • Classificação dos agentes ambientais. Ocorrência, efeitos, importância.
  • Conceitos básicos de estatística em higiene.
  • Recursos bibliográficos e informáticos em higiene ocupacional. Fontes de referência e consulta em higiene ocupacional.
  • Palestras (convidados) nas áreas: empresas (benchmark), entidades, laboratório analítico, biblioteconomia.
  • Legislação: Conceituação básica: Constituição, Lei, Decreto, Portaria. Hierarquia: legislação federal, estadual, municipal. Tipos de legislação: acidentária, previdenciária, sindical. Consolidação das leis de trabalho. Trabalho da mulher e do menor. Atribuições profissionais: engenheiro de segurança do trabalho, técnico de segurança do trabalho. Responsabilidades profissionais: trabalhista, civil, criminal. A co-responsabilidade. Portaria normativas e outros dispositivos legais. Embargo e interdição. A Organização Mundial do Trabalho (OIT). Convenções e recomendações.
  • Normas Técnicas: Normas nacionais, estrangeiras e internacionais. Técnicas de preparos de normas, instruções e ordens de serviço. Importância das normas técnicas internas para a engenharia de segurança do trabalho.
  • CIPA e SESMT.
  • Mapa de risco?. Exemplos de aplicação

Bibliografia:

  • Segurança e Medicina do Trabalho - 70ª Edição ? Atlas
  • Constituição da República Federativa do Brasil.
  • Consolidação das Leis do Trabalho-CLT
  • Consolidação das Leis da Previdência Social
  • Portaria Nº 3.214/78, legislação correlata e suas alterações.
  • Apostila do Curso de Higiene Ocupacional /disciplina eHO-001 Introdução à Higiene Ocupacional e Legislação Ocupacional

Professores
Joaquim Gomes Pereira; Mário Luiz Fantazzini; Irlon Ângelo da Cunha; José Possebon

Duração
30 horas à distância (EAD).

Programa

  • Conceitos básicos. Classificação e reconhecimento de agentes.
  • Agentes físicos: tipos, classificação detalhada.
  • Ruído: conceitos gerais, ocorrência, efeitos. Física do som. Parâmetro de medição. Limites de tolerância. Avaliação da exposição. Dose de ruído. Critérios de avaliação. Instrumentação e técnicas de medição. Medidas de controle e mitigação. Exemplos e laboratório de análise de medidas e controle.Tópicos especiais em ruído. Análise de freqüência. Metodologia rc de atenuação de protetores auriculares.
  • Vibrações: conceitos gerais, ocorrência, efeitos. Física da vibrações do corpo humano. Vibrações localizadas e de corpo inteiro. Vibrações de corpo inteiro e segmental. Parâmetro de medida. Limites de tolerância. Avaliação. Critérios de medição, instrumentação e técnicas de medida. Medida de controle. Análise de medidas de controle.
  • Trabalhos práticos de controle de ruído e vibrações.
  • Iluminação. Iluminância. Conceitos gerais. Ocorrência, efeitos. Limites de tolerância. Avaliação.
  • Pressões

Bibliografia

  • The Occupational Environment: Its Evaluation and Control. S. R. DiNardi, editor. Fairfax, AIHA Press, 1997.
  • Encyclopedia of Occupational health and Safety, 4 edition, J. Mager Stellman, editor. Geneva, ILO, 1997.
  • AMERICAN CONFERENCE OF GOVERNMENTAL INDUSTRIAL HYGIENISTS - ACGIH - TLV?s Threshold Limit Values and Biological Exposure indices, ACGIH, Cincinnati, USA, 2002.
  • Spinelli, Robson Higiene ocupacional: agentes biológicos, químicos e físicos /Ezio Breviglio, José Possebon,Robson Spinelli.6 ediçãoSão PauloEditora Senac SP,2011.
  • Apostila do Curso de Treinamento Técnico em Higiene Ocupacional /disciplina eHO-002 Agentes Físicos I.


  • The Occupational Environment: Its Evaluation and Control. S. R. DiNardi, editor. Fairfax, AIHA Press, 1997.
  • Encyclopedia of Occupational health and Safety, 4 edition, J. Mager Stellman, editor. Geneva, ILO, 1997.
  • AMERICAN CONFERENCE OF GOVERNMENTAL INDUSTRIAL HYGIENISTS - ACGIH - TLV?s Threshold Limit Values and Biological Exposure indices, ACGIH, Cincinnati, USA, 2002.
  • Spinelli, Robson Higiene ocupacional: agentes biológicos, químicos e físicos /Ezio Breviglio, José Possebon,Robson Spinelli.6 ediçãoSão PauloEditora Senac SP,2011.
  • Apostila do Curso de Treinamento Técnico em Higiene Ocupacional /disciplina eHO-002 Agentes Físicos I.

Professores
Antônio Vladimir Vieira

Duração
30 horas à distância (EAD).

Programa

  • Aerodispersóides e fibras. Classificação.
  • Metodologias de avaliação. Limites de Tolerância. NR-15. ACGIH.
  • Medidas genéricas de controle de agentes ambientais.
  • Programas de Proteção Respiratória. Metodologia para implementação da proteção respiratória na empresa.
  • Tipologia de proteção respiratória, vantagens e limitações de cada tipo e para cada aplicação.
  • Instrução normativa sobre a proteção respiratória.
  • Discussão de casos.

Bibliografia

  • AMERICAN CONFERENCE OF GOVERNMENTAL INDUSTRIAL HYGIENISTS. 1999 TLVs e BEIs ? Limites de exposição para substâncias químicas e agentes físicos e índices biológicos de exposição. São Paulo: ABHO (Tradução); 2002.
  • NATIONAL INSTITUTE FOR OCCUPATIONAL SAFETY AND HEALTH. Pocket Guide to Chemical Hazards. Cincinnati. EUA Niosh Publications. 1997
  • Respiratory Protection. A manual and guideline; Colton, Craig E. editor. 3rd ed. Akron-EUA: AIHA 2000
  • TORLONI, M. Programa de proteção respiratória, seleção e uso de respiradores/coordenação de Maurício Torloni; São Paulo:FUNDACENTRO,2002.
  • TORLONI, M. Proteção respiratória e respiradores. J. Peneumol., 1995, v21(1), 48-54.
  • Apostila do Curso de Treinamento Técnico em Higiene Ocupacional /disciplina eHO-003 Agentes Químicos I

Professores
Sérgio Médici de Eston; Sônia Regina Pereira; Joaquim Gomes Pereira

Duração
30 horas à distância (EAD).

Programa

  • Radiações ionizantes: definição, ocorrência, classificação. Critérios de avaliação. Instrumentação e técnicas de medição. Medidas de controle.
  • Radiações não ionizantes: definição e classificações (espectro não ionizante). Critérios de avaliação, medidas de controle. radiação infravermelha: definições, ocorrência, técnicas de medição, critérios de avaliação, medidas de controle. Radiação ultravioleta: conceitos, ocorrência, classificação, técnicas de medição, critérios de avaliação e medidas de controle. Laser e maser: definições, ocorrência, classificação. Técnicas de medição, critérios de avaliação, medidas de controle.
  • Calor. Conceitos gerais. Limites de tolerância. Avaliação geral. IBUTG. Tópicos especiais. Procedimentos para ciclos especiais (qualquer natureza). Procedimentos para não aclimatados. Outros parâmetros indicadores de sobrecarga térmica. ACGIH - sobrecarga orgânica por calor. TLVs. Metodologia para controle. Frio. Ocorrência. Limites de tolerância (ACGIH). Elementos de controle.

Bibliografia

  • American Industrial Hygiene Association. Extremely low frequency (ELF) electric and magnetic fields. Nonionizing radiation guides series. Fairfax; 1995.
  • American Industrial Hygiene Association. Laser radiation. Nonionizing radiation guides series. Fairfax; 2000.
  • American Industrial Hygiene Association. Radiofrequency and microwave radiation. Nonionizing radiation guides series. Fairfax; 1994.
  • American Industrial Hygiene Association. Ultraviolet radiation. Nonionizing radiation guides series. Fairfax; 2001.
  • World Health Organization. Radiofrequency and microwaves. Environmental health criteria 16. Geneva; 1981.
  • World Health Organization. Ultraviolet radiation. Environmental health criteria 160. Geneva; 1994
  • Spinelli, Robson Higiene ocupacional: agentes biológicos, químicos e físicos /Ezio Breviglio, José Possebon,Robson Spinelli.6 ediçãoSão PauloEditora Senac SP,2011.
  • Apostila do Curso de Treinamento Técnico em Higiene Ocupacional /disciplina eHO-004 Agentes Físicos II

Professores
Sérgio Colacioppo; Ricardo Serrano; Maria Renata M. Stellin

Duração
30 horas a distância (EAD).

Programa

  • Conceitos básicos e definições. Histórico.
  • Efeitos. Limites de tolerância. Avaliação.
  • Classificação detalhada.
  • NR-15. Limites de Tolerância. Tipos e aplicação. Anexos de agentes químicos.
  • ACGIH. Limites de Tolerância. Tipos. Anexos e Apêndices de Agentes Químicos.
  • Amostragem Ambiental de Agentes Químicos. Principais formas, Equipamentos, Recursos
  • Elementos de Estratégia de Amostragem de Agentes Químicos. Manuais NIOSH/ AIHA
  • Noções de fisiologia do trabalho.
  • Relações entre acidentes, doenças, idade, fadiga e vigilância.
  • Aplicação de forças e esforços localizados.
  • Antropometria.
  • Dimensionamento de postos de trabalho.
  • Limitações sensoriais.
  • Dispositivos de controle e dispositivos de informações.
  • Sistemas homem-máquina.
  • Trabalho em turnos.
  • Engenharia de Fatores Humanos: Programa PTD e EMERST.

Bibliografia

  • Ergonomic Design for People at Work. Eastman Kodak Company Staff, v 1. New York, VNR, 1983.
  • Occupational Biomechanics, 2 Edition. D. B. Chaffin and G. B. Anderson. New York, John Wiley & Sons, 1991.
  • Work Design: Industrial Ergonomics, 4 Edition. S. A. Konz. Scottsdale, Holcomn Hathaway, 1995.
  • Engineering Control of Workplace Hazards. R. A. Wadden and P. A. Scheff. New York, McGraw Hill Book, 1987.
  • The Occupational Environment: Its Evaluation and Control. S. R. DiNardi, editor. Fairfax, AIHA Press, 1997.
  • Patty´s Industrial Hygiene and Toxicology. G. D. Clayton and F. E. Clayton, Editors. New York, John Wiley & Sons, 1994.
  • Apostila do Curso de Treinamento Técnico em Higiene Ocupacional /disciplina eHO-005 Agentes Químicos II/Ergonomia/Engenharia/Engenharia de Fatores Humanos.

Professores
Maria Renata M. Stellin; Diego Diegues Francisca; Felipe Baffi; Felipe Bonucci. 

Duração
30 horas prenciais.

Programa
Aulas práticas de laboratório e campo sobre:

  1. Gases e vapores
  2. Iluminação
  3. Ruído
  4. Vibrações
  5. Calor
  6. Conforto térmico
  7. Sistemas de ventilação industrial e laboratorial
  8. RI- Radônio

Bibliografia

  • Manuais de Equipamentos
  • Apostila do Curso de Treinamento Técnico em Higiene Ocupacional /disciplina eHO-012 Instrumentação em Higiene Ocupacional.

Professores
João Vicente Assunção; Francisco Kulcsar

Duração
30 horas a distância (EAD).

Programa

  • Revisão conceitual. Medidas genéricas de controle de agentes ambientais.
  • Ventilação aplicada à higiene ocupacional.
  • Conceitos e definições. Tipos de ventilação. Ventilação geral diluidora: Requisitos para conforto térmico, gases e poeiras. Ventiladores: tipos, características. Ventilação natural.
  • Ventilação local exaustora: Localização e características. Sistema de ventilação e dutos. Controle de contaminantes.
  • Exemplos e trabalhos práticos de ventilação.
  • Avaliação de sistemas de ventilação.
  • Instrumentação básica: pressão estática, velocidade de fluxo.

Bibliografia

  • ALDEN, John Leslie et alli - Design of Industrial Ventilation Systems, 5a ed.,Industrial Press Inc, New York, USA, 1982.
  • ALMEIDA, Manuel J. Marques de - Manual de Captação de Poeiras nos Locais de Trabalho, Livraria Bertrand, Amadora, Portugal, 1981.
  • INTERNATIONAL LABOUR OFFICE - ILO- Encyclopaedia of Occupational Health and Safety, ILO, Geneva, Suiça, 1989.
  • MACEDO, Ricardo - Manual de Higiene do Trabalho na Industria - Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, Portugal, 1988.
  • MACINTYRE, A J. Ventilação industrial e controle da poluição. Rio de Janeiro, Editora Guanabara, 1990.
  • MESQUITA ALS, GUIMARÃES FA, NEFUSSI N. Engenharia de ventilação industrial. São Paulo: CETESB, 1988
  • U.S. DEPARTMENT OF LABOR, MINE SAFETY AND HEALTH AND ADMINISTATION (MSHA), NATIONAL MINE HEALTH AND SAFETY ACADEMY - Mine Ventilation, Safety Manual Nº20, U.S. Government Printing Office, Beckley, West Virginia, USA, 1986.
  • Apostila do Curso de Treinamento Técnico em Higiene Ocupacional /disciplina eHO-007 Ventilação Industrial.

Professores
Mário Luiz Fantazzini; Diego Diegues Francisca

Duração
30 horas a distância (EAD).

Programa

  • Revisão conceitual. Legislação Brasileira. ACGIH. Tipos de Limites de Tolerância. Princípios de Amostragem.
  • Análise Instrumental. Estatística básica aplicada à Higiene Ocupacional. CV. Manual NIOSH de Estratégia de Amostragem. Abordagem da AIHA. Aplicação geral aos agentes químicos.
  • Grupos Homogêneos de Exposição. Exposto de Maior Risco.
  • Variabilidade ambiental, instrumental e analítica. Distribuição normal e lognormal . Estudos de Casos. Exemplos e Exercícios. Cálculos, ábacos NIOSH e uso de papéis probabilísticos.
  • Aplicação ao ruído. Revisão conceitual . Dose e dosimetria de ruído. CV para dosímetros.
  • Exposição do MRE. Exposição diária. Exposição média típica de um grupo. Exposição média de longo prazo. Validação de um grupo homogêneo.
  • Aplicações informáticas.

Bibliografia

  • Portaria 3214/ MTb - NRs 9, 15
  • TLVs da ACGIH - ABHO tradução autorizada (2001)
  • Material interno de formação do Itsemap do Brasil (não publicado)
  • Manual NIOSH de Estratégia de Amostragem. NIOSH 76-120 (1977)
  • AIHA - A Strategy for Assessing and Managing Occupational Exposures - 1998
  • Apostila do Curso de Treinamento Técnico em Higiene Ocupacional /disciplina eHO-008 Estratégia de Amostragem.

Professores
Cristiane Queiróz B. Lima; Mário Luiz Fantazzini; Wolney Alves.

Duração
30 horas a distância (EAD).

Programa

  • Introdução. Contextualização da discussão de programas e sistemas de gestão na área da SST.
  • Histórico. Apresentação da evolução das discussões de gerenciamento de riscos por programas mostrando como o modo de pensar a gestão da produção influencia a gestão da saúde e segurança no trabalho.
  • Conceitos importantes utilizados na avaliação e gerenciamento de riscos nos locais de trabalho. Risco, Perigo, processos de avaliação e gerenciamento de riscos. O ciclo PDCA.
  • Apresentação e discussão sobre a elaboração do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais?NR 9.
  • Campo de aplicação, abrangência, elaboração, desenvolvimento (elaboração do documento base: objetivo, política, responsabilidades e atribuições, estabelecimento de metas e prioridades, estratégia e metodologia de ação, forma de registro, manutenção e divulgação dos dados, periodicidade, forma de avaliação - elaboração do documento de avaliação de riscos: análise de riscos, obtenção de informações básicas, identificação dos fatores e/ou situações de risco, estimativa qualitativa do risco, estimativa quantitativa do risco, orientação metodológica, bibliográfica e organizacional para a implementação; Estruturação das etapas a serem desenvolvidas, com modelos de reconhecimento de riscos e determinação de prioridades (APR-HO(R)); Casos Práticos (Estudos dirigidos), análise das opções de controle e monitorização e avaliação). Discussão da elaboração do documento base, com roteiro-guia. Revisão do PPRA. Interface com outras NR e participação dos trabalhadores.
  • Auditoria de higiene ocupacional. Protocolos para as ações vinculadas as NRs 9, 15, e aspectos gerais da higiene ocupacional.
  • Importância da preservação do meio ambiente.
  • Conceitos e definições. Programas de conservação do meio ambiente.
  • Estudos de proteção do meio ambiente. Sistemática a ser seguida.
  • Aspectos legais. Órgãos institucionais, regimentadores e fiscalizadores.
  • Critérios e técnicas de avaliação e controle de poluentes.
  • Qualidade do ar. Técnicas de controle.
  • Qualidade das águas. Processos expeditos de purificação.
  • Qualidade do solo. Preservação do solo.
  • Saneamento: conceitos e serviços básicos. Casos emergências.
  • Resíduos industriais: tipos, disposição, controles.
  • Integração e interação entre a higiene ocupacional e a proteção ambiental, especialmente quanto a sistemas de ventilação industrial e resíduos.

Bibliografia

  • ACGIH Industrial Ventilation, A Manual of Recommended Practioce, 21sted., committee on Industrial Ventilation, American Conference of Governmental Industrial Hygienists, Cincinati,USA,1992
  • AMERICAN INDUSTRIAL HYGIENE ASSOCIATION , AIHA A Strategy for Occupational Exposure Assessment, , Ontario, 1991.
  • BURGESS,W. A . Recognition of Health and Hazards in Industry- A review of Materials and Processes, 2 ed., John Wiley& Sons, New York, USA, 1995.
  • COVELLO, V. T. ; M. W.MERKHOFER Risk Assessment Methods - Approaches for Assessing Health and Environmental Risks. Plenum Press, New York, USA, 1993.
  • ALVES, W. Desenvolvimento de dispositivo gerador de descargas intermitentes aplicado a redes coletoras de esgoto. Anais do 17o Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental. Natal, 1993. ABES, Rio de Janeiro, 1993.
  • ANDRADE NETO, C.O. Sistemas simples para tratamento de esgotos sanitários ? Experiência brasileira. Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental, ABES. Rio de Janeiro, 1997.
  • ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE GEOLOGIA DE ENGENHARIA. 1998. Geologia de Engenharia. São Paulo: ABGE. 569p.
  • AZEVEDO NETTO, J.M. et al. Manual de hidráulica (volumes 1 e 2). São Paulo, Editora Edgard Blücher Ltda, 7a ed., 1982.
  • BARROS, R.T. de et allii. Saneamento. Belo Horizonte: Escola de Engenharia da UFMG, 1995. 221 p. (Manual de saneamento e proteção ambiental para os municípios, volume 2).
  • BENJAMIN, A. H. V. Introdução ao direito ambiental brasileiro. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE DIREITO AMBIENTAL, 3, São Paulo. Anais. São Paulo, IMESP, 1999. p. 76-124
  • Apostila do Curso de Treinamento Técnico em Higiene Ocupacional /disciplina eHO-009 Programa de prevenção de Riscos Ambientais (PPRA), Higiene e Meio Ambiente
  • Revista Proteção: ARTIGO GESTÃO DE SST: AÇÃO INTEGRADA
  • Autores: Reginaldo Pedreira Lapa, Alessandra Isabella Sampaio Martins, Sérgio Médici de Eston e Wilson Siguemasa Iramina Avaliação de risco das tarefas diminui ocorrência de problemas maiores
  • Revista Proteção: ARTIGO GESTÃO: COM MAIS EFICIÊNCIA
  • Autores: Reginaldo Pedreira Lapa, Sérgio Médici de Eston, Alessandra Isabella Sampaio Martins e Wilson Siguemasa Iramina Empresas devem investir na engenharia de fatores humanos para diminuição dos erros
  • Revista Proteção: ARTIGO MINERAÇÃO: CONCEITOS DEFINIDOS
  • Autores: Sérgio Médici de Eston, Wilson Siguemasa Iramina, Alessandra Isabella Sampaio Martins e Reginaldo Pedreira Lapa Programa de gerenciamento de riscos define termos para diminuir erros de comunicação
  • Revista Proteção: ARTIGO MINERAÇÃO: LIDANDO COM O ERRO
  • Autores: Alessandra Isabella Sampaio Martins, Sérgio Médici de Eston, Reginaldo Pedreira Lapa e Wilson Siguemasa Iramina Comportamentos indesejados devem ser analisados corretamente para que sejam eliminados.

Professores
Maria Luiza Belderrain; João Gualberto de Azevedo Baring; Diego Diegues Franscisca.

Duração
30 horas a distância (EAD).

Programa

  • Revisão dos conceitos básicos de ondas acústicas.
  • Identificação de fontes sonoras.
  • Métodos práticos para identificação de potências sonoras.
  • Cálculo analítico de potências sonoras.
  • Diferenças entre materiais isolantes e absorventes.
  • Métodos para determinação de propriedades dos materiais.
  • Dimensionamento de silenciadores passivos, resistivos e reativos.
  • Ressonadores.
  • Enclausuramento de máquinas e equipamentos.
  • Isolamento de vibrações e seu impacto em transmissão sonora.

Bibliografia

  • American Industrial Hygiene Association (AIHA). Industrial Noise Manual. 3a. edição. 1975.
  • BERANEK, L. L. Noise and Vibration Control. MacGraw-Hill. 1971
  • BIES AND HANSEN. Engineering Noise Control. 2a. edição. 1996.
  • Bistafa, S. R., PMC-823, EPUSP, Fundamentos de acústica e técnicas de controle. Apostila.
  • Bruel & Kjaer. Architectural Acoustics. 2a. edição. 1978.
  • Bruel & Kjaer. Noise Control: Principles and Practice. 1a. edição. 1982.
  • Fundación MAPFRE. Manual de Hygiene Industrial. 1991.
  • GERGES, SAMIR. Ruído, Fundamentos e Controle. 1a. edição. 1992.
  • HARRIS, C. M. Handbook of Noise Control. 2a. edição. 1979.
  • Harris, Cyril M., Handbook of Noise Control, McGraw-Hill Book Co., New York, 1a ed., 1997
  • Sharland, Ian., Woods Practial Guide to Noise Control, Woods Accoustics, Cambridge, UK, 4 a ed., 1986
  • Apostila do Curso de Treinamento Técnico em Higiene Ocupacional /disciplina eHO-010 Controle de Ruído.

Professores
Sérgio Colacioppo; Wilson Siguemasa Iramina; João José Barrico de Souza; Ricardo Metzner; Geraldo Collaziol; Patrícia Dias; José Pedro Dias Jr; Ricardo Cabral.

Duração
30 horas a distância (EAD).

Programa
Palestras sobre higiene ocupacional na:

  1. Petroquímica
  2. Elétrica
  3. Construção Civil
  4. Vidros
  5. Química
  6. Mineração
  7. Nanotecnologia
  8. Farmacêuticas
  9. Siderúrgicas
  10. Metal-Mecânica / Montadoras

Bibliografia

  • Modern Industrial Hygiene: recognition and Evaluation of Chemical Agents, v 1. J. L. Perkins. New York, VNR, 1997.
  • Recognition of Health Hazards in Industry: A Review of Materials and Processes, 2 edition. W. A. Burgess. New York, Wiley Interscience, 1995.
  • Encyclopedia of Occupational health and Safety, 4 edition, J. Mager Stellman, editor. Geneva, ILO, 1997
  • Apostila do Curso de Treinamento Técnico em Higiene Ocupacional /disciplina eHO-011 Higiene Ocupacional e Atividades Industriais.

Professores
Eduardo Costa Sá; Deolinda Martins; Rosana Lazzarini; Sônia Regina Pereira de Souza; Maria José Fernandes Gimenes; Jefferson B. Pires de Freitas

Duração
30 horas a distância (EAD).

Programa

  1. Conceituação e importância. Medicina do trabalho: atribuições e relação com a higiene ocupacional
  2. Doenças do trabalho: Relação entre agentes ambientais e doenças ocupacionais. Influência das doenças do trabalho na produtividade e bem estar do trabalhador. Estudo das doenças do trabalho: causas (físicas, químicas, biológicas), doenças na indústria e no meio rural; aspectos epidemiológicos.
  3. Toxicologia: A exposição a agentes tóxicos. Vias de absorção; tóxico-cinética; efeitos sinérgicos; fatores de toxicidade. Eliminação de tóxicos orgânicos. Mecanismos de proteção do organismo. Absorção e metabolismo. Formas de desintoxicação. Relações dose - efeito e dose ? resposta. Limites de exposição ocupacional e Limites biológicos de exposição. Monitorização ambiental e toxicológica

Bibliografia

  • AMERICAN CONFERENCE OF GOVERNMENTAL INDUSTRIAL HYGIENISTS - ACGIH - TLV?s Threshold Limit Values and Biological Exposure indices, ACGIH, Cincinnati, USA, 2002.
  • Patty´s Industrial Hygiene and Toxicology. G. D. Clayton and F. E. Clayton, Editors. New York, John Wiley & Sons, 1994.
  • Encyclopedia of Occupational health and Safety, 4 edition, J. Mager Stellman, editor. Geneva, ILO, 1997.
  • Apostila do Curso de Treinamento Técnico em Higiene Ocupacional /disciplina eHO-006 Agentes Químicos II/Ergonomia/Engenharia/Engenharia de Fatores Humanos.

Professores
Dra. Maria Renata M. Stellin

Duração
30 horas a distância e presencial.

Programa

Serão apresentados aos alunos os conceitos fundamentais para a produção de um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e como realizar uma Pesquisa Bibliográfica; Serão obedecidas as indicações apresentadas no documento .Diretrizes para Apresentação de Dissertações de Teses. - (2013), Compilada pela Equipe de Divisão de Biblioteca da Escola Politécnica da USP, com algumas alterações para se adaptar às exigências do LACASEMIN/PMI/EPUSP;  

Bibliografia

Apostila do Curso de Higiene Ocupacional /disciplina eHO-013 Estudo de Caso.
Mapa
Atendimento

Nosso horário de atendimento é de segunda à sexta, das 8h30 às 17h30

Telefone

Fone/FAX: (55-011) 3091-9854

(55-011) 3091-5786

Endereço

Estamos localizados no prédio do Departamento

de Engenharia de Minas e de Petróleo - PMI; da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo – EPUSP; Av. Profº Mello Moraes, nº 2.373 – Térreo e 1º andar – Cidade Universitária; São Paulo, SP – CEP 05508-030.

Localização